“Chá de insulina”

De vez em quando aparecem nas redes sociais relatos, ou publicações, acerca de chás ou ervas, e até alguns alimentos que curam a diabetes e/ou ajudam a baixar a glicose no sangue.
Quem lê estes relatos deve ter presente que até agora ainda não foi descoberta a cura para a diabetes, ou se foi, ainda não foi tornada pública.

Efetivamente alguns “remédios naturais” podem ajudar a controlar a glicose, e não a curar a diabetes. Quando se fala em curar a diabetes entra-se em exagero que muitas vezes deriva do controlo que é possível na diabetes tipo 2.
Na maioria dos casos de diabetes tipo 2 o que acontece é que o pâncreas não produz insulina suficiente para baixar os valores de glicose no sangue.
Inúmeros medicamentos utilizados para tratar a diabetes tipo 2 o que fazem é estimular a produção de insulina pelo pâncreas, o que levará a que os valores de glicose no sangue baixem.
Já no caso da diabetes tipo 1, existe uma destruição das células que produzem insulina e por isso mesmo é necessário recorrer à administração de insulina.
O “poder” que algumas plantas têm é de aumentar a sensibilidade à insulina, ou de estimular a sua produção. Ora, em alguém que não tem produção de insulina, como é o caso das pessoas com diabetes tipo 1, tal não poderá acontecer. Já nas pessoas com tipo 2 tal pode verificar-se como alguns estudos confirmam.

Um dos exemplos que melhor exemplifica aquilo a que nos referimos é a canela.
Efetivamente alguns estudos sugerem que a canela cássia (a mais comum de se encontrar) melhora o colesterol e os níveis de glicose no sangue em pessoas com diabetes tipo 2.

Existem vários tipos de canela, sendo as mais comuns a Cássia e a do Ceilão, estas diferem entre si quanto ao teor de cumarina.
A cumarina é responsável pelas propriedades anticoagulantes e por isso quando existe um consumo excessivo, poderá ocasionar riscos para a saúde. O consumo excessivo de canela Cássia deve ser evitado pois esta espécie possui maior conteúdo em cumarina.

Para identificar as canelas, basta observar: no rótulo da canela em pó, de onde esta provém e, na canela em pau, o número de lascas, sendo a Cássia a apresentar apenas uma e a canela do Ceilão a apresentar um pau com várias lascas finas sobrepostas umas nas outras.

Não se preocupe se o seu consumo for simplesmente o de aromatizar alimentos, agora se consumir mais de 5g de canela “falsa” (Cássia), poderá irritar o estômago, aumentar a frequência cardíaca, provocar contrações uterinas e prejudicar a coagulação sanguínea (principalmente quem já toma fármacos anticoagulantes).

Existem alguns estudos realizados que mostram a redução da glicose no sangue, mas apenas foram realizados em ratos com diabetes, pelo que nada se sabe acerca destes efeitos em humanos .

Conclusão:

Algumas ervas, alimentos, condimentos,… podem ter efeito na glicose no sangue, mas tal é em pessoas com diabetes tipo 2.

Fontes:
https://www.diabetes.co.uk/
https://www.diabetes.org.br