COVID-19

A informação é muito importante, mas só o é se for a correta e não o que se lê por aqui e por ali.

Assim sendo, resumimos as informações da IDF (Federação Internacional de Diabetes).

O coronavírus não é apenas um, existem muitos, que vão desde o resfriado comum a vírus muito mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS).
O coronavírus pode causar infecção nos pulmões, insuficiência renal e até morte.
O COVID-19 é um novo coronavírus, e ainda não há vacina contra o mesmo.

Os sinais comuns são os típicos da gripe:

  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldades respiratórias
  • Cansaço
  • Dores musculares

Estes sintomas geralmente começam dentro de 3-7 dias após a exposição ao vírus, mas em alguns casos leva até 14 dias para que os sintomas apareçam.
Pessoas de qualquer idade podem ser infectadas, mas é importante referir alguns dados:

  • Em mais de 80% dos casos, o COVID-19 é leve, com sintomas mínimos semelhantes aos da gripe.
  • Algumas pessoas não apresentaram sintomas ou apenas sintomas muito leves, mais como um resfriado comum.
  • A maioria das pessoas infetadas com o vírus não teve necessidade de ser hospitalizada para receber cuidados médicos.
  • Em  15% dos casos, o COVID-19 foi grave e em cerca de 5% dos casos levou a doenças críticas.
  • Cerca de 98% das pessoas infectadas até hoje sobreviveram.

As pessoas mais vulneráveis são:

  • Pessoas idosas
  • Pessoas com condições médicas pré-existentes (como diabetes, doenças cardíacas e asma)

Quando pessoas com diabetes desenvolvem uma infecção viral, pode ser mais difícil tratar devido a flutuações nos níveis de glicose no sangue e, possivelmente, a presença de complicações da diabetes. Parece haver duas razões para isso. Primeiro, o sistema imunológico está comprometido, dificultando o combate ao vírus e provavelmente levando a um período de recuperação mais longo. Em segundo lugar, o vírus pode prosperar em um ambiente com glicose no sangue elevada.

Procedimentos gerais:

  • Lave bem as mãos e regularmente.
  • Tente evitar tocar seu rosto antes de lavar e secar as mãos.
  • Limpe e desinfete todos os objetos e superfícies que são tocados com frequência.
  • Não partilhe alimentos, copos, toalhas, ferramentas etc.
  • Quando tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com um lenço de papel ou use a dobra do braço se não tiver um lenço de mão (descarte-o adequadamente após o uso).
  • Tente evitar o contacto com alguém que mostre sintomas de doenças respiratórias, como tosse.
  • Se poder fazer alterações às rotinas diárias que o ajudem a proteger-se ou a seus entes queridos. Por exemplo, poder evitar viagens de negócios desnecessárias? Poder evitar grandes reuniões? Poder evitar transportes públicos?
  • Se estiver com sintomas de gripe, fique em casa.

Se tiver diabetes, além dos cuidados anteriores, deve:

  • Preparar-se para o caso de ficar doente.
  • Verificar se possui todos os detalhes de contacto relevantes, caso precise deles.
  • Prestar atenção redobrada aos seus níveis de glicemia.
  • Se apresentar sintomas semelhantes aos da gripe (temperatura elevada, tosse, dificuldade em respirar), é importante contactar a linha de Saúde 24.
  • Qualquer infecção aumentará os seus níveis de glicose e assim aumenta a sua necessidade de líquidos, portanto, verifique se tem água em stock suficiente em casa.
  • Verifique se tem todos os medicamentos e consumíveis para diabetes necessários.
    Insulina, tiras de sangue, tiras de cetonemia, agulhas,…
    Pense no que seria necessário se tivesse que se pôr em quarentena por algumas semanas.
    MAS, MUITO IMPORTANTE, NÃO FAÇA UMA CORRIDA LOUCA ÀS FARMÁCIAS.
    É IMPORTANTE MANTER A CALMA, E NÃO DEIXAR OUTROS SEM ESTES MEDICAMENTOS OU CONSUMÍVEIS
  • Verificar se tem acesso a comida suficiente.
  • Certificar-se de que será capaz de corrigir a situação se a glicemia estiver descontrolada.
  • Se vive sozinho, certifique-se de que alguém em quem possa confiar saiba que você tem diabetes, pois pode precisar de ajuda se ficar doente.

Vídeo com as medidas preventivas da Organização Mundial de Saúde:

Vídeo com as medidas preventivas da DGS:

[Fonte: https://diabetesvoice.org/]