Dia da alimentação

Dia da alimentação

Vivemos numa sociedade com muitos hábitos enraizados: o ovo faz mal; batatas, arroz, pão, leite são necessários na alimentação; o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia e deve deixar-nos de barriga cheia; a fruta é saudável.

Pois, nem tudo é certo, nem tudo é errado, e na realidade não se sabe bem o que está correto ou errado.

Pessoas diferentes têm necessidades diferentes e a alimentação deve ser ajustada às mesmas.

Mas algumas coisas podem ser dadas como certas:

  • o ovo é um alimento saudável, apesar de ter sido considerado responsável pelo colesterol alto durante muitos anos devido , muito provavelmente, a campanhas das farmacêuticas
  • a fruta ao ser um alimento não processado (ou seja, que não foi alterado, a que não foram adicionados conservantes, corantes, estabilizadores,…) é saudável, mas por outro lado, dependendo da fruta, pode ter demasiada frutose (açúcar)
  • massa, pão, batata branca, arroz não serão as alternativas mais certas em termos de acompanhamento pois têm um valor elevado de hidratos de carbono (açúcar)

Quando alguém diz que tem diabetes começa um sururu à sua volta: “Coitado, não pode comer doces.”, “Não pode comer quase nada.”,…

Completamente errada esta ideia, o que está errado não é a alimentação que uma pessoa com diabetes DEVE (pois nem todas o fazem) fazer, mas sim a alimentação que a sociedade teima em fazer.

Excesso de massa, arroz, batata, pão, doces, … em detrimento de verduras, legumes, leguminosas, proteínas, …

Não significa que não se possa ingerir estes alimentos, claro que sim, mas deve ser moderadamente dado o seu valor em hidratos de carbono. Além de que o valor nutricional dos mesmos não é comparável ao das alternativas.

Que a sociedade altere estes hábitos e os enraíze de forma a mudar o futuro.